Meio Ambiente é um conceito que deveria fazer parte da nossa vida todos os dias e em qualquer lugar. Essa pode ser uma afirmação óbvia, mas é necessário destacar a importância das águas, do ar, do solo, da vegetação e dos outros seres vivos.

Vale lembrar que somos feitos de 70% de água. Portanto, somos extremamente dependentes dela, assim como do ar. E, para que a água continue acessível (em quantidade e qualidade), é necessária a existência da vegetação. E para que as plantas consigam se desenvolver e se reproduzir, elas necessitam da água, do solo e dos insetos. Este é apenas um exemplo do que chamamos de ecossistema, que, para garantir seu pleno funcionamento, é necessário que cada um dos elementos que compõem este sistema esteja em equilíbrio e tenham qualidade.

Compreendeu a importância de termos água, ar, solo, plantas e animais em equilíbrio? Sem isso, não conseguiremos sobreviver. Nas cidades, por exemplo, a qualidade das águas e do ar são ruins ou péssimas, o que acaba pode gerar doenças consideradas evitáveis. Sim, porque se a água e o ar estiverem com boa qualidade e em equilíbrio, haverá menos doenças porque também teremos seres vivos que não permitirão o desenvolvimento dos vírus e das bactérias. Por exemplo: teríamos muito menos casos de dengue, febre amarela e outras doenças transmitidas por pernilongos, se os rios fossem limpos e os sapos continuassem existindo, mesmo nas cidades. Porém, como as águas estão poluídas, os sapos não conseguem sobreviver e nem se reproduzir, e, por consequência, os pernilongos se proliferam de maneira significativa.

O mais importante de tudo isso é saber que dependemos de um ambiente equilibrado e saudável, que garantirá as condições de vida e do desenvolvimento das atividades humanas de maneira adequada e permanente.

O mandato pretende trabalhar para solucionar muitos dos problemas socioambientais existentes, evitar muitos outros e garantir a integração do ser humano com o ambiente, do qual depende integralmente.